Começamos um novo semestre na Escola Politeia este mês e com ele uma nova trilha será criada, novos desafios, novas perguntas. Os novos Grupos de Estudo também começaram, Leitura, Matemática Avançada e Animais.

No Grupo de Animais trabalhei com duas estudantes do Fundamental 2 e Todos os estudantes do Fundamental 1.

Para mim é sempre um desafio trabalhar com os estudantes do primeiro ciclo, mas também é sempre um prazer aprender com eles.

Um dia antes de começar do Grupo de Estudos eu estava conversando com outra educadora da escola, que me lembrou que o Pensador da educação Jean Piaget falava algo sobre as crianças com 6, 7 anos não classificarem muito bem devido ao desenvolvimento cognitivo. O problema é que a primeira atividade proposta seria justamente uma classificação dos animais, separando em grupos semelhantes (parentes próximos).

A atividade pedida foi que encontrassem em jornais e revistas o maior número possível de animais. Em seguida colocaram todos esses recortes juntos. Pedi para eles pensarem em categorias, grupos em que pudéssemos separar todos aqueles animais. Eles sugeriram:

1) Animais que voam

2) Animais que vivem embaixo da água

3) Mamíferos

Classificaram de maneira perfeita os diversos animais que tínhamos lá, até encontrarmos a Baleia, animal que, estranhamente, faz parte de dois grupos sugeridos. Percebemos que estes grupos não são rígidos, que podem ser mudados e moldados de acordo com os critérios que utilizamos.

Minhocário

Dois bichinhos ficaram sem categoria, um barata e uma centopeia, não se enquadravam em nenhum dos grupos criados. Inspirados por estes pequenos seres que ficaram sem grupo decidimos terminar nosso grupo de estudos fazendo uma busca pela escola de insetos de verdade. Logo um estudante lembrou que temos uma composteira na escola, ótimo laboratório!

Fomos então examinar as minhocas de perto. Mesmo o educador (eu), que não lembrava a última vez que tinha pego uma minhoca na mão, se aventurou com eles, que foram no embalo. Sentindo aquele serzinho pequeno e curioso fazendo cócegas nas mãos, fomos descobrindo juntos como funcionam os animais.

Outra coisa me chamou a atenção, enquanto faziam os recortes dos animais tiravam meticulosamente os seres humanos que apareciam ao lados dos bichos. Perguntei para um estudante:

– E esse animal aqui? (apontando para um homem na imagem)

– Esse não é animal! É gente! (com a expressão da obviedade)

Comecei pelas beiradas perguntando, esse ser (Humano) come? Dorme? Faz cocô? Sente frio? Bebe água? etc… Igual aos outros animais?

– Sim.

– Será que ele é tão diferente assim?

Ficou a dúvida no ar… Semana que vem o Grupo de Estudos continua…

P.S. Para finalizar quero lembrar que o tema do mês na Escola é Religião e como um dos grupos de estudo trata dos animais, vale a pena fechar com essa tirinha do pessoal de “Um Sábado Qualquer” sobre a criação do Ornitorrinco!

Share