Neste mês de Fevereiro aqui na Escola Politeia, fizemos um grupo de estudos de Viagem no Tempo. Este tema partiu do interesse de um estudante e contagiou outros dois que decidiram entrar no grupo. Estivemos em quatro pessoas no grupo e este texto foi escrito por nós, em conjunto.

Vamos apresentar um pouco de nossa trajetória, os conhecimentos que compartilhamos e no final colocar duas histórias que criamos ao longo do estudo.

Fizemos primeiramente um levantamento dos temas que poderíamos estudar ao longo do mês (oito encontros).

Os temas elencados foram: Filmes e Ficção científica, Teoria da viagem no tempo, Paradoxos, Espaço-Tempo, Buracos Negros, Buracos de Minhoca, Assistir o filme A Maquina do Tempo, Criar uma história sobre viagem no tempo.

Muitos assuntos e bem complexos para estudantes de 13, 12 e 7 anos de idade. Mas como aqui este lance de idade não importa muito, arregaçamos as mangas e fomos ao trabalho.

Os estudantes, no dia da avaliação do grupo de estudos, apontaram com muita força as coisas que aprenderam sobre os buracos negros e a velocidade da luz, unica entidade absoluta no universo. Também ressaltaram a possibilidade da viagem no tempo para o futuro, para o passado não. O paradoxo dos gêmeos foi lembrado, nele imaginamos que um irmão gêmeo fique na Terra enquanto o outro vai viajar pelo espaço numa velocidade próxima a velocidade da luz (300.000 km/s). Ao retornar (ignorando o problema da desaceleração para fazer a curva) o tempo teria passado diferente para ele comparado ao irmão que ficou na Terra. O tempo passa mais lentamente quanto mais rápido você se move, porém isso só é perceptível a velocidades comparadas a da luz, ou seja, não adianta dar uma de Forest Gump…

O gêmeo que embarcou numa viagem pelo espaço para uma estrela não muito distante, poderia voltar e encontrar seu irmão gêmeo com 24 anos, por exemplo, quando ele o viajante teria apenas 20 anos!

No estudo dos Buracos Negros, percebemos que outra forma do tempo mudar (não ser o mesmo para todos) é a gravidade. Perto de corpos com maior gravidade o tempo passa mais devagar. Isso porque o tempo e o espaço são uma coisa só, espaço-tempo e se o corpo grandinho curvar o espaço com sua massa estará também curvando o tempo fazendo com que seja mais lento neste local. Um Buraco Negro sendo um lugar com gravidade absurdamente alta, teria o tempo passando absurdamente lento.

Salvador Dalí com seus relógios moles questiona o tempo absoluto

Os Buracos de Minhoca são conceitos ainda não comprovados pela ciência, mas que fazem a imaginação de quem os estuda viajar. A ideia é que o “buraco” faz com que viajantes que passem por eles atravessem grandes distancias e tempos no universo. Uma espécie de portal ou caminho mais curto.

A ficção científica está repleta de histórias de viajantes no tempo. Fizemos um estudo destas histórias em filmes, reconhecendo padrões entre eles.

Algumas que alteram  passado e quando retornam encontram o presente modificado, como se criassem universos paralelos.

Exemplos: De Volta para o Futuro 1, 2 e 3. O Homem do Futuro, Efeito Borboleta, Dejavu, etc.

Outros filmes mostram o viajante modificando o passado, porém esta modificação apenas explica o porque a história dele foi daquele jeito.

Exemplos: Os 12 macacos, MIB III, Futurama, etc.

Outros mostram que a modificação no passado é inútil e o presente se repete sempre. Neste modelo, é dada a ideia de destino. Como se a história já estivesse toda escrita e não fosse possível modificá-la.

Exemplo: A Maquina do Tempo (2002).

É importante perceber que estas categorias são fluidas e um mesmo filme poderia estar em mais de uma delas. Por exemplo, aqueles filmes onde uma maquina é criada para evitar um futuro possível. Quando se trata da eliminação de uma pessoa, pensam sempre em eliminar a mãe antes que tenha o filho protagonista. A história mais famosa deste tipo de enredo é com Sarah e John Connor em O Exterminador do Futuro.

Além disso conhecemos e lemos um pouco do grande pensador das viagens no tempo H. G. Wells.

Alguns produtos de todo este estudo são os textos produzidos pelos estudantes, mas os principais produtos são o conhecimento que fica em cada um, a curiosidade pela descoberta e pelo novo e a imaginação que desperta a criatividade.

Seguem duas histórias…

  _________________________________________________________________________________________________________

História 1 – João (7 anos)

Troca d´agua

Um dia eu comprei uma MAQUINA DO TEMPO de uma bruxa.

Eu viajei pro PASSADO. Eu não sabia como controlar a MAQUINA e quando eu vi fui para os ANOS 80. Eu andei, andei, DE REPENTE eu vi as pessoas dos anos 80 criando VIDEO GAME. Eu entrei na conversa e perguntei isso pode chamar água. Quando eu voltei eu fui pra minha escola eu perguntei posso beber agua? Não, claro que não. Eu estou com sede. Então beba video game!

Ok to indo. Neste instante eu fui pro PASSADO e consertei tudo e voltei pro FUTURO.

 _________________________________________________________________________________________________________

 História 2 – Bruno (13 anos)

Viagem no Tempo

Era uma manhã chuvosa de ferias e eu estava entediado, quando meu amigo me ligou, eu atendi, ele me perguntou se eu gostaria de ir ao passado, eu disse sim, e ele me chamou para ir na casa dele.

Chegando lá ele me mostrou um dispositivo bem estranho, era como um bambolê de aço e cobre preso em uma caixa com um fio, a tomada da maquina.

-Onde você arranjou isso ?

-Comprei no Mercado Livre.

-E é só ligar na tomada e viajar ?

-Infelizmente não, a gente precisa de uma esmeralda, e de uma fonte de energia enorme, nos vamos retirar dinheiro do banco, cada um de sua poupança, comprar a esmeralda, ligar isso no gerador da cidade, então nos voltamos no tempo e jogamos na mega sena, apostando nos números do resultado de hoje, estou com o resultado aqui. Ai nos depositamos de volta no banco. E lucramos.

-Ótimo plano, tem certeza que isso não vai :

  • Romper o espaço-tempo?

  • Arruinar o futuro mudando o passado?

  • Matar a gente?

  • Desperdiçar dinheiro comprando uma esmeralda e esse troço não funcionar?

-Acho que tenho, vamos lá.

E nós fomos. Tirei dinheiro da minha poupança, a mesma quantia que ele e fomos comprar a esmeralda. Compramos uma bem grandinha, bonita e verde. Colocamos na maquina e fomos no gerador da cidade. Lá ligamos a maquina e movemos o fusível de OFF para ON.

A maquina criou um portal dentro do bambolê, nos giramos uns botoes para escolher o tempo e eu entrei.

Eu apareci uns metros de distancia de onde eu entrei. Lembrei que isso aconteceu porque o espaço e o tempo estão juntos, então viajando uma semana eu apareci aqui, uma pequena distancia.

Então fui na loteria fazer a minha aposta, o que não me parecia ser difícil pois o gerador que nos invadimos fica na rua Augusta, onde minha mãe mora, e eu conheço a vizinhança bem. Subi a rua procurando a lotérica e fiz minha aposta. Agora me lembrei de uma coisa, eu não posso me encontrar comigo, caso contrario o espaço-tempo poderia entrar em colapso e rasgar o universo. E isso seria bem ruim. Então eu fiquei sem saber pra onde ir, qualquer conhecido que eu fosse encontrar poderia dar um erro, mas talvez meu amigo já tenha comprado a maquina, e resolvi arriscar em vez de me tornar mendigo por uma semana. As moedas do meu bolso foram suficientes para uma passagem de metro. Chegando la toquei o interfone e falei : é o Bruno, visita surpresa !

Ele abriu o portão e eu entrei.

-Alguma novidade – eu perguntei

-Sim ! Comprei uma maquina do tempo no mercado livre !

-Então, eu sou o Bruno do futuro, e vim para ficar aqui uma semana.

-Então funcionou !

-Sim.

Contei a ele sobre o plano dele e falei que em uma semana ficaríamos milionários, porem o Bruno do passado chegaria um dia antes disso, e ele precisaria me esconder bem. Ele concordou e eu passei a semana la, jogando videogame com ele e tal. 5 dias de bobeira se passaram e hoje o bruno do passado iria chegar. Nos desmontamos a maquina e o outro bruno se desmaterializou. O plano foi um sucesso e no dia seguinte fui anunciado ganhador da Megasena.

Nós guardamos as peças da maquina uma parte na casa dele e outra na casa da minha vó.

Comprei umas passagens para viajar o mundo com meu amigo e fui.

Passamos por varias partes do mundo e depois voltamos para o Brasil.

Investi muito numa casa na Australia e morei lá.

_____________________________________________________________________________ 

História 3 – Mateus Silva (12 anos)

A Maquina do Tempo

Eu criei a maquina do tempo com fins científicos e nostálgicos, para viajar no tempo e ver como seria o passado. 

Para fazer a máquina eu comprei um monomotor no Campo de Marte, modifiquei o monomotor com o mesmo princípio do filme “De Volta Para o Futuro”, com gerador de fluxo e tudo mais.

Tenho que chegar a 200 km/h para viajar no tempo.

Viajei no tempo para o ano de 1990 para ver a criação do filme De Volta Para o Futuro – parte 3 e acabei encontrando Michael J. Fox, pedi um autografo e acabei mudando o “futuro” sendo a primeira pessoa a pedir um autografo ao Michael J. Fox. Quando voltei, ganhei muita fama.

Decidi fazer uma segunda viagem no tempo, desta vez, mais rápida. Voltei à 2009 para matar o criador do jogo Mainecraft e fiz com que não houvesse mais este jogo, muita gente não gostou desta mudança.

Share